segunda-feira, 9 de julho de 2018

Cleisostoma birmanicum

A Cleisostoma birmanicum é uma planta de pequeno porte, de crescimento monopodial, com folhas grossas, carnudas e linear liguladas e desigualmente bilobadas na extremidade. As suas inflorescências surgem a partir do caule, de forma pendente e comportando diversas flores de formas e cores bastante exóticas.

Família: Orchidaceae         Género: Cleisostoma         Espécie: birmanicum

Habitat natural: Espécie epífita, de habitats com bastante humidade, de florestas mistas e de coníferas, crescendo sobre os troncos velhos das árvores, cobertos de musgo, em zonas montanhosas, cujas altitudes podem oscilar entre os 800 e os 1400 metros. É nativa de países como a China, o Vietname, a Birmânia e a Tailândia.




Cultivo: É uma espécie para ambientes temperados, suportando temperaturas mínimas de Inverno entre os 8 e os 10 graus, durante a noite. Durante o dia requer temperaturas mais elevadas.
É cultivada num pequeno vaso, com casca de pinheiro grossa e argila expandida. Opcionalmente pode ser cultivada num pequeno cesto, como as Vanda.
O ambiente de cultivo é ligeiramente sombreado, proporcionando mais luz durante o Inverno, possui elevado teor de humidade do ar e boa ventilação.
Rego frequentemente durante as estações mais quentes do ano (3 a 4 vezes por semana), reduzindo consideravelmente no Inverno. Se o tempo for frio e chuvoso, regar o menos possível.
Fertilizo com o Akerne Rain Mix, uma a duas vezes por semana, sempre com doses pouco concentradas, metade ou pouco mais de metade da dose aconselhada pelo vendedor por cada litro de água. Durante o Inverno suspendo as fertilizações.

Referências bibliográficas:

http://orchidspecies.com/cleisobirmaiacum.htm

http://wcsp.science.kew.org/qsearch.do

https://www.facebook.com/americo.pereira.39904

2 comentários:

  1. Uma espécie que não conhecia e me surpreendeu tanta beleza e delicadeza!!

    ResponderEliminar