segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

8ª Exposição/Venda Internacional de Orquídeas do Porto

De 31 de Março a 02 de Abril, do ano de 2017, irá decorrer a 8ª Exposição/Venda Internacional de Orquídeas do Porto, que terá lugar EXPONOR - Feira Internacional do Porto. Este é o maior evento realizado pela APO - Associação Portuguesa de Orquidofilia e que será também, para além da exposição, complementado com diversas palestras e workshops.



quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Cymbidium goeringii v. 'Hung Jin Da Fu Cui'





Este Cymbidium goeringii v. 'Hung Jin Da Fu Cui' foi adquirido na exposição de Dresden, no ano de 2015, e está agora com a sua primeira floração. A sua beleza correspondeu  às minhas expetativas e tem tido um desenvolvimento bem positivo. A planta quase duplicou, em dois anos.
A variedade é de pequeno porte e as  condições de cultivo são as mesmas de todas as outras  desta espécie. Para o efeito, consultar publicações anteriores.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Expo Orquídeas do COP

O Clube dos Orquidófilos de Portugal leva a efeito mais uma Expo Orquídeas. Este evento, a não perder, sobretudo para os amantes das orquídeas, decorrerá nos dias 3, 4 e 5 de Março de 2017, no Auditório e Salão de Festas do Jardim Zoológico de Lisboa. Para quem pretender informações mais detalhadas sobre esta exposição poderá consultar em: http://www.clubeorquidofilosportugal.pt/index.php/noticias/item/74-expoorquideas2017.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Restrepia guttulata




A Restrepia guttulata é uma planta miniatura ou de pequeno porte, que se destaca pelas suas flores de dimensão considerável (3 a 5 cm), comparativamente com a maioria das suas congéneres, com cores  e padrões muito interessantes e apelativos. Pode florescer consecutivamente durante várias semanas ou mesmo vários meses, ao longo do ano.

Família: Orchidaceae        Género: Restrepia        Espécie: guttulata

Habitat natural: Esta é uma espécie epífita, nativa do Equador, do Peru, da Venezuela e da Colômbia. Desenvolve-se em florestas densas e nebulosas, em altitudes que podem oscilar entre os 1700 e os 3000 metros.

Cultivo: Pode ser cultivada em estufa fria ou temperada, em local bem sombreado e fresco, com elevado grau de humidade e boa ventilação.
O substrato que uso é composto maioritariamente por casca de pinheiro fina e média (60 a 70%), alguma argila expandida (15 a 20%)  e perlite (10%). Opcionalmente podem ser adicionados outros componentes, tais como fibra de coco, esfagno e cortiça, sempre em menores quantidades do que a casca de pinheiro.
Rego todo o ano, de forma a manter o substrato sempre húmido, com maior frequência nas estações mais quentes e secas e mais espaçadamente em parte do Outono e no Inverno.
Fertilizo com o Akerne Rain Mix, duas a três vezes por semana, sempre com doses de baixa concentração (cerca de metade da dose indicada pelo fornecedor). Durante o Inverno suspendo as fertilizações.


Referências bibliográficas: Internet Orchid Species Photo Encyclopedia

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Cymbidium serratum v. 'Dou pan lu'




Esta é mais uma bonita variedade do Cymbidium serratum, que demonstra bem a diversidade de formas, cores e padrões,  das flores, nesta magnífica espécie asiática. O porte das plantas pode também ser consideravelmente variável.

Família: Orchidaceae      Género: Cymbidium      Espécie: serratum    v. 'Dou pan lu'

Habitat natural: Espécie nativa das florestas abertas ou pouco arborizadas, entre os 1000 e os 3000 metros de altitude, de algumas províncias da China e de Taiwan. Desenvolve-se em zonas rochosas, como planta terrestre, nas encostas cobertas de ervas e bem drenadas.

Cultivo: As exigências de cultivo são muito semelhantes às do Cymbidium goeringii, descritas na publicação anterior, neste blog.


Referências bibliográficas: Internet Orchid Species Photo Encyclopedia

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Cymbidium goeringii var. 'herui'




Este Cymbidium goeringii 'herui' é mais uma bonita variedade desta diversificada espécie, do género Cymbidium. Desta espécie são conhecidas várias dezenas de variedades naturais, de formas e padrões completamente distintos, assim como alguns híbridos entre elas.
São sempre plantas de pequeno porte e miniaturas, geralmente com hastes com uma só flor, muito raramente duas ou mais, agradavelmente perfumadas.
Os habitats de origem situam-se sempre em florestas de altitudes elevadas, em vários países do continente asiático; tais como a China, a Índia, Butão, o Japão, a Coreia, as Ilhas Ryukyu e Taiwan.
Desde que cumpridos alguns requisitos, são plantas fáceis de cultivar e ideais para climas frios. Não devem apanhar sol direto, preferindo locais sombreados, frescos e bem ventilados. O vaso deve ser alto e estreito (cerca de 20 x 10 cm), utilizando um substrato à base de casca de pinheiro de fina e média granulometria, argila expandida e perlite. Opcionalmente, pode ser adicionada alguma rocha vulcânica e ou pequenos pedaços de tijolo.
Regar de forma  manter o substrato sempre húmido e fertilizar uma a duas vezes por semana, com o Akerne Rain Mix.


Referências bibliográficas: Internet Orchid Species Photo Encyclopedia

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Cymbidium banaense





O Cymbidium banaense tem algumas semelhanças aparentes com o Cymbidium eburneum, sobretudo para os olhares menos atentos. Contudo, o Cymbidium banaense apresenta quase sempre três flores por haste, com tons muito levemente rosados, assim como diferenças na forma das pétalas e das sépalas. Possui também um perfume intenso, de caráter adocicado.

Família: Orchidaceae         Género: Cymbidium        Espécie: banaense

Habitat natural: Esta é uma espécie epífita, nativa de habitas montanhosos, à volta dos 1400 metros de altitude, do Vietname.

Cultivo: É cultivado na estufa fria, em local bem ventilado, com elevado grau de humidade e ligeiramente sombreado.
Utilizo um vaso alto e estreito e substrato composto por uma mistura para epífitas, à base de casca de pinheiro média (70 a 80%) e argila expandida (20 a 30%).
Rego de forma a manter o substrato sempre húmido, sendo as regas mais frequentes e abundantes nas estações mais quentes e secas.
Fertilizo com o Akerne Rain Mix, duas vezes por semana, suspendendo as aplicações durante todo o Inverno.


Referências bibliográficas: Internet Orchid Species Photo Encyclopedia