terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Mediocalcar decoratum

O Mediocalcar decoratum é uma planta miniatura, originária da Papua e Nova Guiné, onde se desenvolve em florestas densas, sombrias e húmidas, em altitudes entre os 900 e os 2500 metros.
É uma espécie a ser cultivada em ambientes temperados, em locais sombreados e com elevado teor de humidade relativa, utilizando um substrato para epífitas de média granulometria. 
Gosta de regas frequentes nas estações mais quentes e secas do ano e  mais espaçadas durante o Inverno. As fertilizações devem ser em doses pouco concentradas, utilizando apenas metade da dose indicada para cada litro de água. Durante o Inverno deixo de fertilizar.





Referências bibliográficas:

http://orchidspecies.com/mediocalcdecoratum.htm
https://wcsp.science.kew.org/qsearch.do

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020

Cymbidium hookerianum

Mais uma bela floração deste Cymbidium hookerianum, que já está comigo há um bom par de anos. É também conhecido como Cymbidium grandiflorum, devido ao tamanho das suas flores, que serão das maiores deste magnífico género.
É uma espécie ideal para cultivar em ambientes/climas frios e que, no seu estado natural, se desenvolve em florestas densas e húmidas,  no Nepal, no Butão e no Estado de Sikkim, na Índia, em altitudes que podem oscilar entre os 1500 e os 2600 metros de altitude.





Referências bibliográficas:

http://orchidspecies.com/cymhookeriana.htm

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Pleurothallis doucetteana

A Pleurothallis doucetteana é uma espécie miniatura, que se desenvolve nas encostas ingremes das florestas montanhosas do sudeste do Equador, sendo, neste caso, considerada uma espécie endémica desta região.

É cultivada montada numa pequena placa de cortiça, com uma base de esfagno, na estufa temperada (podendo suportar temperaturas mais baixas), em local sombreado, bem ventilado e com elevado teor de humidade relativa.
Rego frequentemente nas estações mais quentes e secas do ano e mais espaçadamente durante o Inverno. Fertilizo com o Akerne Rain Mix, duas a três vezes por semana, sempre com doses de baixa concentração (apenas metade da dose indicada pelo fornecedor para cada litro de água). Durante o Inverno suspendo as fertilizações.




Referências bibliográficas:

WCSP (). 'World Checklist of Selected Plant Families. Facilitated by the royal Botanic Gardens, Kew. Published on the Internet; http://wcsp.science.kew.org/Retrieved.'

quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Cattleya walkeriana 'Superior x s/a Chapeuzinho Vermelho'

A Cattleya walkeriana 'Superior x s/a Chapeuzinho Vermelho' é uma bela variedade desta espécie tão cultivada em todo o mundo, que se distingue pelas suas caraterísticas morfológicas tão peculiares e pelo seu incrível perfume.. 
É uma planta de pequeno porte, nativa do Brasil, onde se desenvolve de forma epífita, sobre árvores de grande porte, em habitats cujas altitudes podem ir até aos 2000 metros.



segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Cattleya percivaliana v. semi-alba 'Carache'

Esta é a primeira floração desta minha planta da Cattleya percivaliana v. semi-alba 'Carache'. Apesar de não ser uma boa floração, no que toca à forma e à quantidade de flores, dá para perceber bem o seu potencial e a sua beleza.
É uma espécie nativa da Venezuela e da Colômbia, de florestas cujas altitudes se situam entre os 1300 e os 2000 metros, desenvolvendo-se maioritariamente de forma litófila e por vezes como epífita, sempre em locais bem expostos ao sol.
Floresce sempre em pleno Inverno e, devido à sua proveniência ser de habitats de altitude considerável, é ideal para ser cultivada em ambientes mais frios do que a maioria das espécies do seu género. As restantes exigências de cultivo são semelhantes a todas as outras, destacando-se a necessidade de excelente luminosidade, elevado teor de humidade relativa e boa ventilação. 




Referências bibliográficas:

http://orchidspecies.com/catperci.htm
https://wcsp.science.kew.org/namedetail.do?name_id=36062

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Cymbidium iridioides

O Cymbidium iridioides é uma planta de médio a grande porte, com pseudobulbos ovoides alongados, ligeiramente comprimidos bilateralmente e com 4 a 7 folhas linear lanceoladas. As suas inflorescências são longas, compostas por diversas flores bem coloridas, muito ligeiramente perfumadas e de longa duração.

Família: Orchidaceae         Género: Cymbidium         Espécie: iridioides

Habitat natural: É uma espécie que se desenvolve de forma epífita, por vezes como litófila, geralmente sobre velhas árvores cobertas de musgo, ou ainda sobre rochas e penhascos, em florestas sombrias e húmidas, cujas altitudes podem oscilar entre os 1000 e os 2800 metros. Pode ser observada, no seu habitat natural, em países como  o Vietname, a Birmânia, o Nepal e em algumas zonas da China e da Índia.





Cultivo: Cultivo esta espécie todo o ano na estufa fria, onde as mínimas podem aproximar-se dos zero graus, em local mediamente sombreado, bem ventilado e com elevado teor de humidade relativa.
Utilizo um vazo alto e estreito e um substrato próprio para Cymbidium, composto maioritariamente por casca de pinheiro média e fina, alguma perlite, alguma argila expandida e uma pequena percentagem de turfa. O substrato deve garantir uma boa drenagem, nunca podendo estar encharcado.
Adequo as regas às diferentes estações do ano, de forma a que o substrato se mantenha sempre ligeiramente húmido. No Inverno deve regar-se o mínimo possível.
Fertilizo com dose reduzidas, a partir do final do Inverno, na Primavera, no Verão e a primeira metade do Outono. Durante o resto do período suspendo as fertilizações.

Referências bibliográficas:

http://orchidspecies.com/cymiridiodes.htm
https://wcsp.science.kew.org/qsearch.do