quarta-feira, 19 de julho de 2017

Campylocentrum aromaticum

Espécie de médio porte, de crescimento monopodial, com folhas rígidas, dispostas alternadamente ao longo do caule, apresentando hastes florais densas e compostas por várias flores miniatura, das mais pequenas de todas as orquidáceas, não ultrapassando os 2 a 3 mm cada uma.

Família: Orchidaceae        Género: Campylocentrum        Espécie: aromaticum

Habitat natural: Espécie epífita, proveniente de habitats de baixa altitude, do Sul do Brasil e do Norte da Argentina.




Cultivo: Sendo uma planta proveniente de climas quentes não suporta o nosso frio de Inverno, pelo que lhe deve ser proporcionado um ambiente de cultivo temperado a quente, todo o ano.
É cultivada em espaço mediamente sombreado, com elevado grau de humidade e bem ventilado.
Utilizo um vaso pequeno, com cerca de 8 cm de diâmetro, com um substrato composto por casca de pinheiro grossa e argila expandida. Contudo, a maioria das suas raízes pareciam crescer livremente, sem qualquer substrato.
Rego com frequências nas estações mais quentes e secas, de forma a manter um alto teor de humidade nas raízes. Fertilizo duas a três vezes por semana com Akerne Rain Mix, sempre com doses pouco concentradas. No Inverno suspendo as fertilizações e reduzo drasticamente o número de regas.

 https://www.facebook.com/americo.pereira.39904

http://apps.kew.org/wcsp/prepareChecklist.do?checklist=selected_families%40%40200190720171801514

Referências bibliográficas: Internet Orchid Species Photo Encyclopedia

terça-feira, 4 de julho de 2017

Promenaea xanthina

A Promenaea xanthina é uma planta de  porte reduzido, com pequenos pseudobulbos ovalados (com cerca de 2,5 cm) e folhas ovaladas lanceoladas, de cor verde acinzentada. Na Primavera e ou Verão, apresenta belíssimas inflorescências, quase sempre compostas por 1 a 2 flores, amarelo intenso,  levemente maculadas de vermelho e ligeiramente perfumadas.

Família: Orchidaceae       Género: Promenaea        Espécie: xanthina

Habitat natural: Espécie epífita, proveniente do Sul do Brasil. Desenvolve-se em zonas montanhosas, acima dos 1700 metros de altitude, em zonas abrigadas das florestas.




Cultivo: Esta minha planta é cultivada todo o ano na estufa fria, onde as temperaturas descem, por vezes, até muito perto do zero graus. O ambiente é sombreado, vem ventilado e com elevado grau de humidade.
Utilizo um pequeno vaso com cerca de 8 cm de diâmetro e um substrato composto por casca de pinheiro média, argila expandida e perlite. Este deve garantir uma excelente capacidade de drenagem.
Rego frequentemente na época de desenvolvimento da planta, de forma a manter o substrato sempre húmido. No Inverno reduzo drasticamente as regas, proporcionando mesmo um período de repouso de cerca de um mês.
Fertilizo com o Akerne Rain Mix, duas vezes por semana, sempre com doses pouco concentradas, aplicando apenas metade da dose indicada para cada litro de água. Durante todo o Inverno suspendo as fertilizações.

 https://www.facebook.com/americo.pereira.39904

Referências bibliográficas: Internet Orchid Species Photo Encyclopedia

domingo, 2 de julho de 2017

Cattleya x frankeana

A Cattleya x frankeana é um magnífico híbrido natural entre a Cattleya schilleriana e a Cattleya velutina. Além da sua beleza, o maravilhoso e intenso perfume acrescenta-lhe uma mais valia que justifica plenamente o seu cultivo.
É uma planta de médio porte, proveniente do estado do Espírito Santo, no Brasil, onde também se desenvolvem as suas progenitoras.
É uma espécie relativamente fácil de acomodar e de cultivar, com exigências muito semelhantes à grande maioria das espécies deste género.