quarta-feira, 28 de março de 2012

Dendrobium kingianum



Esta é talvez a espécie do género Dendrobium mais difundida, mais cultivada e mais fácil de se adaptar a qualquer tipo de substrato e a qualquer clima. Apesar de um pouco "vulgarizada", foi sempre uma orquídea que eu apreciei, não só pelos atributos anteriores mas também pela  delicada beleza das flores e pelo seu agradável perfume.
É uma planta de médio a grande porte, sendo originária de algumas regiões da Austrália, onde se manifesta de forma litófita, em grandes populações, em montanhas de média altitude.

15 comentários:

  1. Muito lindas! Estas flores estão divinas! Abraços

    ResponderEliminar
  2. Tenho grande dificuldade cpm a minha, não floresce.
    abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para florir melhor, esta espécie necessita de algum período de frio no Inverno.
      abraço

      Eliminar
  3. Não sei se concordo com o período de frio porque cultivo-a em troncos no Funchal e floresce sem problemas. Penso que poderá ser uma questão de luminosidade ou então de tempo, simplesmente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No Brasil não existem as diferenças térmicas, entre o dia e a noite, que existem em Portugal, mesmo na Madeira. Por isso, eles também têm dificuldade em "fazer" florir os Cymbidium.

      Eliminar
  4. Américo, o Dendrobium kingianum poderá ser uma boa compra para uma pessoa que não tem estufa? Ou seja, aguenta bem as amplitudes térmicas que temos no norte de Portugal?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Olinda,
      O Dendrobium kingianum é dos que melhor de adapta à nossa região, podendo mesmo estar no exterior, desde que não tenha geadas fortes. Não tendo estufa, o ideal é uma varanda coberta, mesmo que não seja fechada. Para florir até necessita de quedas de temperatura acentuadas durante a noite

      Eliminar
    2. Portanto, um tratamento relativamente semelhante ao Dendrobium nobile (que tenho numa área abrigada, junto com os Cymbidium).
      Obrigado pelo esclarecimento. :-)

      Eliminar
  5. Não conhecia esta espécie. Ontem ganhei uma muda. Olhando suas fotos fiquei encantado pela beleza das flores. Vou aguardar seu crescimento para curtir suas flores.

    ResponderEliminar
  6. Ola tenho uma muda desse Dendrobium, mas alguns pseudobulbos não tem mais folhas... Gostaria de saber se nascem folhas novamente neles e o que devo fazer com eles...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sílvia, é normal nesta espécie os pseudobulbos mais velhos ficarem sem folhas. Contudo, muitas vezes, eles vão florir no ano seguinte novamente ou, então, dar origem a 'keikis', que pode utilizar para fazer novas plantas. Se eles, entretanto, ficarem acastanhados ou secos deve eliminá-los.

      Eliminar
    2. Obrigada ! Vou aguardar e observar então!

      Eliminar
  7. Boa tarde, pelo que tenho observado, qualquer tipo de dendrobium não precisa somente dessa questão de variação de temperatura para florir. É muito importante que a planta passe por um stress hídrico antes dos meses de floração, ou seja, aqui no brasil a partir do final do outono é importante que não se regue tanto a planta para que ela posso florir, caso contrário soltará keikis em vez de flores. Também é importante que receba uma boa quantidade de luminosidade (sem muito sol direto, até aceita sol do inicio da manha e final de tarde) para que solte os botões. Por isso os dendrobiums em árvores tem mais facilidade de florir (assim como o Pedro citou) pois a natureza normalmente fornece essas condições naturalmente (final de outono e início de inverno normalmente nao tão chuvoso e com a caída das folhas das arvores um aumento na iluminação). Pelo menos é o que tenho observado nos meus dendrobiums presos a arvores e também na literatura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Paulo, têm toda a pertinência as observações que fez acerca deste género, embora, sendo este um dos géneros mais vastos e complexos, nem sempre as mesmas orientações servem para todas as espécies. Numas o choque hídrico, para que surjam as florações, é mais determinante do que noutras, bem como as condições de luminosidade, etc.

      Eliminar