quarta-feira, 7 de março de 2018

Cattleya mantiqueirae

A Cattleya mantiqueirae é mais uma espécie que é mais conhecida, nos meios orquidófilos, pelo seu sinónimo Sophronitis mantiqueirae. Esta espécie apresenta algumas semelhanças com a Cattleya coccinea, sendo contudo uma planta ligeiramente menor e com algumas diferenças na estrutura do labelo e das restantes pétalas e sépalas. 
São plantas de pequeno porte, com pseudobulbos longos, fusiformes ou elipsoides, com uma única folha no ápice destes, de consistência coriácea, ovalada lanceolada, de cor verde escura na face superior e avermelhada na face posterior. As suas inflorescências são solitárias e com um porte geralmente compreendido entre os 4  e os 5 cm.

Família: Orchidaceae        Género: Cattleya        Espécie: mantiqueirae

Habitat natural: Espécie que, no seu habitat natural, se desenvolve como planta epífita, geralmente em árvores cobertas de líquenes ou de musgos, no Sul e Sudeste do Brasil, em altitudes que podem oscilar entre os 1200 e os 1900 metros.




Cultivo: Cultivo esta espécie montada numa pequena placa de cortiça, na estufa fria, ao logo de todo o ano e onde as temperaturas descem, por vezes, até aos 3 a 4 graus centígrados. O ambiente de cultivo é sempre moderadamente sombreado, bem ventilado e com elevador teor de humidade do ar.
Com este tipo de cultivo, rego com frequência nas estações mais quentes e secas do ano (Primavera, Verão e parte do Outono), geralmente em dias alternados. No Inverno, sobretudo quando o tempo vai frio e chuvoso, reduzo drasticamente as regas, mantendo apenas as necessárias para não deixar desidratar a planta.
Fertilizo com o Akerne Rain Mix, uma a duas vezes por semana, sempre com metade da dose indicada pelo fornecedor para cada litro de água. Durante o Inverno suspendo as fertilizações.


Referências bibliográficas: Internet Orchid Species Photo Encyclopedia

WCSP (2018). 'World Checklist of Selected Plant Families. Facilitated by the Royal Botanic Gardens, Kew. Published on the Internet; http://wcsp.science.kew.org/ Retrieved 7 March 2018.'

4 comentários:

  1. Muito bela, parabéns! Este nome deve-se ao fato de a mesma ser encontrada na Serra da Mantiqueira, Brasil?
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim Jalo! Tem a ver com essa relação! Obrigado.
      Abraço.

      Eliminar