terça-feira, 20 de agosto de 2013

Cattleya harrisoniana




Esta é uma bela Cattleya bifoliada, de porte médio e cores deliciosas, que, normalmente, floresce em pleno Verão.
Família: Orchidaceae     
Género: Cattleya      
Espécie: loddigesii
Habitat natural: Planta epífita e ou litófila, que se desenvolve nas matas junto à costa, no Brasil, Argentina e Paraguai.
Cultivo: Gosta de temperaturas intermédias e elevado grau de humidade. Dever estar em vaso pequeno, com substrato que possa garantir boa capacidade de ventilação e drenagem, devendo ser substituído logo que apresente sintomas de degradação. Regas e fertilizações regulares, na fase de desenvolvimento dos novos pseudobulbos, que darão origem a novas florações.

20 comentários:

  1. Adoro ver suas orquideas tão lindas, gosto muito delas , mas tenho bem pouco por não ter lugar próprio para elas.

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Simone,
      É sempre bom haver quem goste de plantas. Obrigado pela visita e pelo comentário.
      Um abraço

      Eliminar
  2. Oi, Américo! Que alegria ver esta orquídea tropical florescendo lindamente em Portugal. Parabéns pelo cultivo, adorei as nuances de cor do seu exemplar!

    Um grande abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sergio,
      Para felicidade nossa, algumas espécies tropicais vão-se aclimatando no nosso país, embora com alguns cuidados.
      Obrigado pelo comentário.
      Um abraço

      Eliminar
  3. Fenomenal sua ioddigesii: de uma beleza incrível nos detalhes e formas sinuosas, como uma arte! Parabéns, abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Jalo,
      Para mim também foi uma excelente surpresa esta 1ª floração.
      Ainda bem que gostou.
      Um abraço

      Eliminar
  4. Que bela floração Américo. Parabéns

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Angel,
      Ainda bem que gostou. Obrigado pela visita.
      Um abraço

      Eliminar
  5. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras simpáticas. Volte sempre, será bem recebido.
      Também visitarei seu blog, com atenção.

      Eliminar
  6. Parabéns Américo é realmente um belo exemplar, tem uma linda gradação de côr, continue a amá-las porque elas merecem.Felicidades.

    ResponderEliminar
  7. Que linda loddigesii, parabéns Américo
    abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Elisabete,
      Obrigado pelo interesse e pelas visitas assíduas ao meu blog.
      Um abraço

      Eliminar
  8. Bom, esta planta não é lodigesii né... vários aspectos morfológicos na flor mostram isto claramente. Talvez nem seja harrisoniae também... parece um híbrido entre ambas. A correta nomenclatura e classificação das plantas é essencial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso também aceitar essa hipótese mas, contudo, foi comprada num conceituado produtor europeu como Cattleya lodigesii.
      Em pesquisas na Internet já vi muitos cultivares diferentes para esta classificação, alguns que se aproximavam muito deste.

      Eliminar
  9. Ola Américo! Parabéns pelo blog. Estive essa postagem sobre a Cattleya loddigesii, adorei. Gostaria se possível me dar umas dicas sobre o seu cultivo. Moro em Vila Velha. ES, a minha cidade é litorânea e esta a nível do mar. Ficarei-lhe muito grato. Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Devanis,
      Se mora numa cidade litorânea, ao nível do mar, tanto melhor, pois ela no seu ambiente natural habita regiões junto ao mar, no estado da Bahia. Apenas necessita de um substrato à base casca grossa, que garanta uma boa drenagem e arejamento das raízes. Dado tratar-se de uma epífita, pode também ser montada sobre uma placa de madeira ou numa árvore, necessitando, neste caso, de regas e fertilizações mais regulares. À noite suporta temperaturas moderadas a frescas. Regar e adubar com maior frequência na fase de desenvolvimento dos novos pseudobulbos.
      Um abraço

      Eliminar
    2. Obrigado amigo! Parabéns pelo blog e que continue assim. Adorei também a eficiência na na resposta.

      Eliminar