sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Coelogyne viscosa

 

 

Sendo a primeira floração, desta minha planta, a Coelogyne viscosa, fiquei fascinado com os pormenores das suas delicadas flores (cores, formas, texturas e perfume), que abrem quase em simultâneo, em hastes relativamente curtas e com poucas flores. Este género é também surpreendente pela variedade e diversidade das suas espécies.
Esta espécie é também conhecida como sendo sinónimo de Coelogyne graminifolia.
 
Família: Orchidaceae          Género: Coelogyne         Espécie: viscosa
 
Habitat natural: Espécie de médio porte, desenvolvendo-se como planta epífita ou litófila, sobre as rochas, nalguns habitats das florestas do continente asiático, em altitudes entre os 700 e os 1000 metros, em países como a India, Laos, Birmânia, Tailândia, Malásia, Vietname e o Estado de Yunnan, na China.
 
Cultivo: Está cultivada num cesto suspenso, em substrato para epífitas, composto maioritariamente por casca de pinho média, alguma cortiça, argila expandida e perlite. Também pode ser adicionada alguma fibra de coco, em bocados de 1 a 2 cm.
Aprecia ambientes temperados a temperados/quentes, com elevado grau de humidade , sombra moderada e bom arejamento.
Regar abundantemente na fase de desenvolvimento dos novos pseudobulbos, para que estes fiquem fortes e possam garantir novas florações. Reduzir bastante nas estações mais frias do ano.
Fertilizar duas vezes por semana, com adubo Akerne Rain Mix, sempre com doses de baixa concentração (cerca de metade da dose indicada pelo fornecedor). Havendo disponibilidade, esta poderá ser aplicada mais do que duas vezes por semana. Suspender as fertilizações durante o Inverno.
 

4 comentários:

  1. Muito bela parabéns, é incrível a maneira como as flores se distribuem e alcançam altura simétrica, quando abertas!
    Grande abraço!

    ResponderEliminar